início do conteúdo

IF LUCAS DO RIO VERDE NEWS

Apresentação

O IF News é um projeto do IFMT – Campus Avançado Lucas do Rio Verde que promove a interação dos estudantes com as vivências do mundo jornalístico, promovendo a interdisciplinaridade e aplicação de conhecimentos entre os diversos componentes curriculares do curso Técnico em Biotecnologia.

O projeto em questão está inserido no Programa Cultura Estudantil do IFMT – Campus Avançado Lucas do Rio Verde, que dentre outros projetos como o da Banda musical IFMT e do Interrádio, buscam promover o desenvolvimento de atividades ligadas a cultura e arte pelos estudantes do Campus Avançado. Desta forma, o IF News instala-se no ano de 2018 com o auxílio de estudantes voluntários do curso Técnico em Biotecnologia, que orientados por servidores do Campus Avançado produzirão diversas reportagens ligadas aos eventos promovidos pelo Campus Avançado, bem como promoverão a difusão de notícias técnicas da área de biotecnologia a comunidade estudantil e a comunidade luverdense, disseminando assim conhecimento e desenvolvimento científico e tecnológico.

Nesta primeira matéria trataremos dos preparativos de nossos estudantes para os Jogos do Instituto Federal de Mato Grosso – JIFMT 2018, onde nossa estudante repórter, a partir de entrevistas com servidores e estudantes, apresenta como é visto a prática esportiva e a participação nos jogos e sua relação com a formação pessoal e profissional de nossos estudantes.

Boa leitura!

Direção Geral

 

 _______________________________________________________________________

 

III Semana Tecnológica Campus avançado Lucas do Rio Verde

A Semana Tecnológica é um evento que ocorre ao longo de quatro dias do ano letivo do Instituto Federal da nossa cidade, tendo como objetivo incentivar a produção científica e apresentar à comunidade trabalhos através de experimentos, produtos, processos

barra do facebook

Por Shirlei Schneider 
29/08/2018 13h00

A Semana Tecnológica é um evento que ocorre ao longo de quatro dias do ano letivo do Instituto Federal da nossa cidade, tendo como objetivo incentivar a produção científica e apresentar à comunidade trabalhos através de experimentos, produtos, processos, entre outros modos de aplicação, relacionados à Biotecnologia. Neste ano de 2018, a III Semana Tecnológica acontecerá entre os dias 29 de agosto a 1º de setembro, no campus do IFMT, tendo como tema principal “Biotecnologia e Agroindústria”. A Feira Tecnológica que acontece no primeiro dia (29/08) na qual serão apresentados 15 trabalhos dos alunos do 1º ao 3º ano do Ensino Médio integrado, têm início das apresentações às 8h da manhã e prolonga-se até as 17h.

Para entender melhor a importância da Feira, conversei com alunos dos projetos aprovados e com profissionais que trabalham no campus, como orientadores, professores e técnicos da área.

João Vicente Neto, diretor do Instituto, compartilhou comigo que o primeiro ano da semana tecnológica foi em 2016 e a participação das escolas municipais e estaduais foi pequena. Porém em 2017 houve a visita de 300 estudantes do ensino público estadual e municipal. Os participantes disseram achar a semana tecnológica um evento interessante, principalmente a feira, por possuir projetos apresentados pelos próprios estudantes, deixando assim a expectativa de que este ano dobre a quantidade para 600 estudantes.

Prof. João Vicente observou que boa parte dos estudantes presentes nas atuais turmas dos primeiros anos foram advindos da visita feita no ano passado. A organização da montagem do ambiente para a apresentação dos trabalhos será feita por uma equipe contratada. O pátio interno, próximo aos quiosques e as salas de aula, foi escolhido, por ser um local mais aconchegante para atender o público esperado. Comportando também, a existência de uma programação criada por uma comissão responsável para a apresentar os ambientes e laboratórios e para mostrar o objetivo do Instituto Federal.

Desde os anos anteriores foram oferecidos Minicursos e Palestras durante a Semana Tecnológica, sendo abertos a toda a comunidade e gratuitos, mas preferenciando os alunos do campus. Este ano, os minicursos acontecerão no campus e serão voltados principalmente à área de Biotecnologia, incluindo um tema interessantíssimo que será Inovação e Patentes, focando na possibilidade de que os estudantes desenvolvam a capacidade de inovar e gerar produtos, processos ou até mesmo patentes na área técnica. Já as palestras ocorrerão no Centro de Eventos do Hotel Odara. João Vicente também esclareceu que a Feira Tecnológica acontecerá no dia 29, e no dia 31 será feita a apresentação dos projetos de pesquisa e extensão do campus com pôsteres elaborados pelos estudantes de acordo com os trabalhos realizados por eles. Todas as escolas públicas e particulares do município foram convidadas para conhecer e assistir os trabalhos apresentados principalmente no dia 29, onde também haverá a Feira Empreendedora (apenas dos alunos do primeiro ano, pois estes são os únicos que possuem a matéria de empreendedorismo).

Renata Marchiori, professora mestre em Biotecnologia, afirmou estar ansiosa para ver os alunos aplicando e demonstrando à sociedade e também a outros alunos o que eles aprendem dentro do Instituto, “pois estão dedicando-se para demonstrar um  excelente trabalho!”. Disse saber que a feira será muito produtiva e de grande valor, tanto para os professores e alunos, quanto aos participantes. Acredita que tem muito conhecimento a ser compartilhado e muita integração do Instituto com a sociedade em geral. Reconheceu que ser escolhida como orientadora para direcionar e auxiliar os alunos em suas ideias está sendo maravilhoso, para ela é uma experiência gratificante ao ver os bons frutos que os alunos irão colher pelas belas sementes que estão semeando. “Ter essa sensação de dar as coordenadas e impulsionar as ideias fantásticas que saem da cabeça jovem pensante deles é uma responsabilidade sem tamanho. Mas tenho muita fé neles e em seu potencial, sei que são grandes e vão chegar longe se continuarem neste caminho.”, afirmou ela com alegria.

A professora Renata declarou que os alunos do IF são fantásticos, educados e sedentos de conhecimento, além de muito curiosos e cheios de boas ideias. A feira permite a aproximação entre alunos e professores, pois precisam ter contato fora de sala de aula, para conversar e ouvir tudo o que pensam e planejam, para ela isso é realmente muito bom. Ao seu ver, ter bons alunos é motivo de felicidade para um professor, mas ter alunos e amigos ao mesmo tempo é motivo de gratidão. Enfim, disse que a feira tem como principal objetivo expor e explorar o conhecimento que os alunos adquirem em sala de aula, mas consequentemente fazê-los mais próximos, aumentar nossa integração, e fazer com que os professores sejam capazes de conhecê-los e possam, assim, impulsionar os alunos para um futuro brilhante.

Eder Carlos Hoffmann professor, formado em química e servidor técnico do campus, contou-me que em suas experiências anteriores obteve resultados proveitosos, pois os alunos que apresentaram projetos atingiram seus objetivos, além de mostrar para os visitantes o que é a biotecnologia, através do conhecimento adquirido. Disse também que é uma forma de contribuir para a interação entre as turmas, pois os alunos
dos anos anteriores contribuem com os novos na criação dos projetos e na forma de efetuá-los, tornando-os mais pertencentes ao campus. De acordo com ele o mais importante que pode ser aprendido desse evento é o conhecimento que os alunos adquirem ao fazer banner e escrever um resumo expandido, contando também com a participação do Desafio de Ideias. E sem esquecer é claro, o aprendizado que pode ser obtido com todo o processo organização, desenvolvimento e apresentação, que acaba por elevar o conhecimento.

O tema específico e os grupos para a realização dos trabalhos fica a critério dos alunos, podendo assim, realizá-los com quem possuem mais afinidade e acreditam se relacionar melhor. As apresentações podem envolver no máximo cinco integrantes, sendo de turmas distintas ou não. Logo abaixo temos spoiler de três projetos, e um pouco das experiências vivenciadas por alunos.

Lucas Gabriel, aluno do 1º ano B do Ensino Médio Integrado (EMI), contou-me que seu grupo possui cinco integrantes: ele, Karolina Gomes, Bianca Luz Oliveira, Laura Capodonico e Vitória Berté sendo todos da mesma turma. Escolheram como tema a utilização de agentes biológicos no controle de nematoides, o motivo foi o fato desses agentes não serem muito conhecidos em nosso país, além de ser um meio barato, fácil e não requerer o uso de agrotóxicos. Disse estar muito ansioso, ainda mais por ser sua primeira vez em um evento como a Feira Tecnológica, e segundo ele, o grupo todo está um pouco apreensivo com tudo. As orientadoras do trabalho são as professoras Renata  e Manuela (professora Doutora em Biologia). Segundo ele, os integrantes melhoraram seus conhecimentos sobre o tema, aprenderam bastante, e ele mesmo reconheceu que aprendeu muito, amadureceu e apegou-se ainda mais com o curso de Biotecnologia.

O estudante João Vitor Bergamini, do 2º ano A do EMI, disse-me que seu grupo é composto por quatro pessoas, ele, Nathália Melo, Alyson Tiago, e a aluna Kamille Fortunato, sendo esta última, aluna do 1º ano A. O grupo abordará o tema da produção de Biofertilizante a partir do lodo do esgoto, este tema foi escolhido por conta das mudanças que a cidade está sofrendo. Com o tempo existirá uma grande produção deste resíduo que polui o meio ambiente, portanto, o objetivo do trabalho é dar uma destinação correta para ele. A orientadora deste projeto é a professora Érica, que segundo o aluno, possui boa conduta, dando atenção aos alunos e cobrando bastante base literária para o desenvolvimento do projeto, para evitar erros. Tendo apenas uma feira de experiência, disse que aprendeu muitas coisas interessantes e diferentes.

A aluna Crislaine do 3 º ano do EMI, explicou-me que seu grupo possui 5 integrantes, incluindo ela, sendo todos os outros seus colegas de turma. O tema do trabalho escolhido foi controle biológico: alternativas e perspectivas, pois ela e seus colegas queriam desenvolver um projeto para a feira, levando em consideração o fato de que este será o último ano de todos. Em relação às expectativas, revelou o fato de o grupo estar bastante confiante à espera de fazer um bom trabalho e deseja que, assim como os outros anos, atribua conhecimento para todos. A orientadora do grupo é a professora Renata, e segundo a estudante, tem sido fundamental, sempre muito acessível e prestativa aos alunos, até mesmo quando não é sua obrigação, por exemplo, atendendo dúvidas de alunos em outros horários. Como orientadora seu comportamento continua o mesmo. Tendo participado das duas feiras anteriores, disse que ambas atribuíram muito conhecimento pra ela, podendo assim, compreender e compartilhar seus projetos desenvolvidos em grupos, com um tom de responsabilidade juntamente com seus colegas. Além disso, contou-me que foi possível reencontrar antigos professores, e que de uma certa forma essa experiência gera uma pequena reflexão sobre o quanto nós, alunos, amadurecemos dentro do instituto, podendo levar uma experiência carregada e rica para a vida.

A biotecnologia faz parte da vida de todos está presente em coisas comuns que não somos capazes de perceber, isso vai desde a fermentação presente nos alimentos, até às coisas mais complexas, como produção de tecnologias inovadoras. Esta é uma ferramenta que pode ser usada para desenvolver e auxiliar a economia local com responsabilidade e sustentabilidade.

Toda a equipe de funcionários e alunos está ansiosa para esta semana agitada, rica em novas experiências e evolução para a comunidade Luverdense. Pois todo ano é diferente, e sempre há gente nova e muita correria. Sem contar com a empolgação dos alunos em conhecer novas pessoas e interagir com outras escolas, influenciando-os positivamente, por isso aguardamos todas as escolas neste evento incrível!A programação da semana tecnológica está no seguinte link: http://lrv.ifmt.edu.br/conteudo/noticia/inscricoes-abertas-para-palestras-eminicursos-da-iii-semana-tecnologica/, e o celular disponível para mais informações: (65) 99686-6126.

 

 

 _______________________________________________________________________

 

Festa junina IFMT campus Lucas do Rio Verde

Você sabe qual é a origem da festa junina, certo? Bom, se não souber, não tem problema algum, pois vou te contar.

barra do facebook

Por Shirlei Schneider 
07/06/2018 15h00

Festa Junina                                                         Foto: http://www.portaldarmc.com.br

Você sabe qual é a origem da festa junina, certo? Bom, se não souber, não tem problema algum, pois vou te contar. Uma das versões que se conta sobre a origem da festa junina, é que esta surgiu por conta das festividades religiosas, que ocorrem durante o mês de junho. Estas festas são em homenagem a três santos católicos: São João, São Pedro e Santo Antônio; já a segunda versão diz que o nome desta festa tem origem em países católicos da Europa e, seriam em homenagem apenas a São João, por isso inicialmente a festa era chamada de Joanina. E se você gosta de festa junina, o Instituto Federal convida e oferece à sociedade Luverdense uma festa que iniciará às 19:30h do dia 09 de junho deste ano (2018) em frente ao próprio Instituto, na avenida Universitária, número 1600w.

Para obter informações sobre a organização sobre a festa do instituto, conversei com a presidente da comissão de formatura do terceiro ano, a vice-presidente e secretária da comissão de formatura do segundo ano, com o presidente e o vice-presidente do grêmio estudantil do instituto.

Julia Faccin , aluna e presidente da comissão de formatura do terceiro ano, contou-me que o objetivo é proporcionar um evento onde os alunos, professores, e colaboradores do

Instituto interajam, arrecadar fundos para as formaturas anuais do curso de Biotecnologia e criar um caixa do Grêmio estudantil para a realização de projetos acadêmicos. A ideia de fazer uma festa junina no Instituto surgiu no ano passado (2017), quando a comissão estava pensando em uma forma de arrecadar dinheiro para a realização da formatura, e acharam que seria interessante a realização da comemoração, pois a Instituição está localizada em uma área relativamente distante do centro, portanto, não há uma festa pública neste local da cidade. A realização da festa é importante para unir a Instituição como um todo, sendo também uma forma de divulgação do IFMT, além de arrecadar dinheiro de maneira divertida, pois a formatura é importante para os alunos, já que significa o fim de uma etapa de descobrimentos e realizações
em suas vidas. Para concluir, Júlia disse que todas as turmas estão colaborando, os primeiros e segundos anos cortando bandeirinhas, e o terceiro ano preparando a decoração.

Para a decisão das divisões de barracas e responsabilidades da festa, realizou-se uma reunião entre integrantes das próprias comissões de formatura do terceiro e segundo ano, contando com a presença do Carlos Rodrigues, integrante da comissão do ensino superior, juntamente com o presidente do grêmio estudantil, Gabriel Manica, onde foi feita a apresentação do plano da festa e da organização das barracas. As turmas mais próximas da formatura têm prioridade na escolha das barracas da festa, a organização geral e os gastos
ficariam sob responsabilidade do terceiro ano e as próprias turmas poderiam se organizar, ou
seja, o preparo dos itens das barracas ficaram sob suas responsabilidades, segundo Jéssica Schutz, vice-presidente da comissão dos segundos anos.

O presidente, Gabriel Manica, e o vice-presidente, Gabriel Furlaneto, do grêmio estudantil, informaram-me que os membros estão ajudando com os preparativos da festa, e o principal desejo com o que for arrecadado das vendas da barraca que ficou sob responsabilidade desta comissão, é criar um caixa com dinheiro líquido positivo para o próximo Grêmio. O entrave para a não realização dos projetos como compra de livros, saraus, e outros pedidos que poderiam ser atendidos por essa comissão, é justamente o fato de não ter recurso em caixa.

Convidamos toda a sociedade Luverdense a comparecer na festa, pois além das barracas de quitutes e brincadeiras, haverá apresentação de danças típicas pelos estudantes do IFMT. Tudo está sendo preparado com carinho e animação pelos alunos e funcionários! Não perca!

 

 _______________________________________________________________________

 

Esporte no Instituto Federal de Mato Grosso – Campus Avançado Lucas do Rio Verde

Os Institutos federais de todo o Brasil dão a oportunidade aos estudantes atletas de se encontrarem em um evento que acontece uma vez por ano durante cinco dias letivos nos Jogos dos Institutos Federais (JIF).

barra do facebook

Por Shirlei Schneider – Aluna do 2º ano do curso Técnico em Biotecnologia 
15/05/2018 12h00

Foto 5Foto: Everton Severiano - aluno do 2o ano do curso Técnico em Biotecnologia

Todos sabemos a importância do esporte para a saúde e para o crescimento social humano. A Missão do IFMT é Educar para a vida e para o trabalho e nada melhor do que o esporte para ensinar aos estudantes como competir de forma saudável durante a vida. Os Institutos federais de todo o Brasil dão a oportunidade aos estudantes atletas de se encontrarem em um evento que acontece uma vez por ano durante cinco dias letivos, o muito esperado JIFs, isto é, Jogos dos Institutos Federais. Durante alguns dias conversei com o professor e treinador dos estudantes do IFMT - Campus Avançado Lucas do Rio Verde, Evandro Alves, o diretor João Vicente, e também com alguns estudantes que terão a oportunidade de participar do 5ºJIFMT, a quinta edição dos jogos do Instituto Federal de Mato Grosso.

Na visão do diretor do Campus Avançado, os estudantes que participam das atividades conseguem obter excelentes oportunidades no processo de ensino-aprendizagem, por conta da interação e da socialização. Os participantes conhecem novas pessoas, novos Campi e o esporte é como uma ponte para adquirir experiências, pois permite não apenas a competição, mas também desenvolve habilidades relacionadas ao comportamento, concentração e persistência, além do respeito ao próximo e às diferenças. Essa oportunidade traz para o Instituto avanços na formação da personalidade dos estudantes, consolidação de caráter e o estímulo à saúde e a uma vida não sedentária, tendo um grande significado. João Vicente, diretor e amante dos esportes, está sempre motivando os estudantes a praticarem estas atividades, tornando-os competitivos no esporte e na vida, buscando que aprimorem seus conhecimentos e que, principalmente, façam parte de uma competição saudável. 

Foto 2Foto: Everton Severiano - aluno do 2o ano do curso Técnico em Biotecnologia

O professor e treinador do Campus Avançado Lucas do Rio Verde, Evandro Alves, comentou em entrevista que os treinos ocorrem aos sábados e são abertos para todos os estudantes interessados, mas há uma seleção entre os melhores jogadores para determinar quem vai às competições realizadas durante o ano. Estas competições são: Jogos Municipais, JIF-MT, Regional dos JIFs, Copa Fiagril e Copa Binotti de Futsal, e mais recorrentemente, o Nacional de Natação. O professor declarou que os treinos possuem o objetivo de retirar da disciplina curricular de educação física o caráter de treinamento, ou seja, sendo mais objetivo de acordo com uma modalidade em questão. Atualmente os treinos efetuados são: futsal (masculino e feminino), vôlei (masculino e feminino), natação (por meio de projetos da prefeitura municipal), e handebol feminino. Em relação ao JIFs, Evandro afirmou que o que faz a diferença para que consigam ganhar ou não é a participação dos treinos que ocorrem durante o ano todo, e que com o fato dos jogos não demandarem tanto tempo, espera que os estudantes aprendam a cooperar uns com os outros, socializar, e a competir com respeito as diferenças, e talvez alcançar uma vitória, sempre de maneira honesta. Para ele, a experiência como treinador é mais fácil, pois os estudantes que treinam aceitam melhor as atividades propostas. Em quadra existe a necessidade de atender as diferenças entre os estudantes, de modo que alguns possuem mais facilidade que outros, porém afirmou que gosta de ser treinador tanto quanto gosta de ser professor.  “A competição não existe somente dentro dos esportes, mas também em todas as áreas da nossa vida, e é um erro querer separar as competições que ocorrem no ambiente escolar e as que acontecem no ambiente social.”, concluiu.

Foto 7Foto: Everton Severiano - aluno do 2o ano do curso Técnico em Biotecnologia

A aluna Gabrielle Ganzer do terceiro ano da instituição, atleta da equipe feminina de vôlei, disse que sua equipe de treinamento é bastante preocupada com o trabalho em grupo, já que é essencial a cooperação no time para alcançar resultados positivos. Com sua participação nos anos anteriores pôde perceber que houve crescimento pessoal, agregou valores e aprendizados, conhecendo novas pessoas e ganhando uma experiência que jamais havia imaginado. Alyson Tiago, estudante do segundo ano, participará pela equipe de natação pela segunda vez, e afirma que seu grupo possui uma excelente cooperação, todos se ajudam para que haja superação dos limites, e que o foco principal é os JIFs e alguns campeonatos fora do instituto. No outro ano em que participou, notou que é possível ter diversas oportunidades como atleta, sem ignorar, é claro, a chance de enxergar habilidades em todos os participantes das atividades.

Foto 3Foto: Everton Severiano - aluno do 2o ano do curso Técnico em Biotecnologia

Um dos novos integrantes da equipe esportista do IFMT – Campus Avançado Lucas do Rio Verde chama-se Bruno Lima, estudante do primeiro ano. Bruno treina na equipe de futsal e disse que a cooperação do time é fundamental para que todos se saiam bem, pois precisam uns dos outros para que haja o avanço da equipe. Dentre suas expectativas está a possibilidade de conhecer novas pessoas e fazer amigos de outros Campi, e quem sabe conseguir vencer. Todos estão ansiosos e possuem grandes expectativas em relação a mais esta edição dos jogos e como o treinador, o diretor e os próprios estudantes declararam, o evento esportivo não exalta apenas a competição, mas também estimula experiências, conhecimento esportivo, socialização, formação de caráter e promove uma vida não-sedentária e mais feliz.

Foto 4Foto: Everton Severiano - aluno do 2o ano do curso Técnico em Biotecnologia

Foto 6Foto: Everton Severiano - aluno do 2o ano do curso Técnico em Biotecnologia

Foto Meme 1Arte: Bruno de Lima e Kaun Ramos – estudantes
do 1º ano do curso Técnico em Biotecnologia

 

  

início do rodapé

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso - Campus Avançado de Lucas do Rio Verde

Avenida Universitária 1600-W - Bairro: Parque das Emas - CEP: 78455-000

Telefone: (65) 3548-4400 / (65) 99686-6126

Lucas do Rio Verde/MT