início do conteúdo

Pesquisadores e estudantes do IFMT apoiaram o movimento Marcha pela Ciência

Publicado em: Reitoria / 26 de Abril de 2017 às 10:09

Os pesquisadores e estudantes do IFMT apoiaram o movimento internacional “Marcha pela Ciência” que foi realizado no dia 22 de abril, simultaneamente em vários países pelo planeta. A data foi escolhida por ser o Dia Internacional da Terra, em que cientistas, estudantes e simpatizantes de todo o planeta se mobilizaram para chamar atenção do mundo sobre a importância da ciência para o desenvolvimento da humanidade, pela valorização das pesquisas na manutenção de políticas públicas e o incentivo para o desenvolvimento de soluções inovadoras e sustentáveis. O slogan da campanha foi “O papel da ciência em nossa democracia”.

A Marcha pela Ciência foi convocada em mais de 400 cidades em todos os continentes, sobretudo nos Estados Unidos, onde começou a iniciativa, e na Europa.

Segundo o site “Marcha pela Ciência – São Paulo” trata-se de um evento mundial que pretendeu chamar a atenção de estudantes, professores, cientistas e pesquisadores, governantes e tomadores de decisão, e de toda a sociedade, sobre a necessidade de apoiar e preservar as instituições e a comunidade científica de todo o planeta.

Princípios fundamentais da Marcha são:

1 - A  ciência serve ao bem comum

Muitas pessoas consideram a ciência algo complicado, de difícil compreensão, distante do seu cotidiano. Um dos objetivos da marcha é mostrar à essas pessoas que seu dia a dia está cercado de conquistas científicas. Além disso, queremos demonstrar que uma sociedade que entende os princípios científicos está mais preparada para tomar decisões de forma crítica e responsável. Por fim, destacamos a responsabilidade da comunidade científica de avaliar o impacto da atividade humana sobre o planeta e assim promover uma discussão sobre o caminho a seguir, preservando gerações futuras. .

2 - Educação científica de ponta

Nós apoiamos uma educação científica de crianças e adultos que os ajude a pensar criticamente, elaborar e avaliar perguntas baseados em evidências. A ciência deve estar presente na educação de todos e não apenas de um grupo específico.

3 - Pela comunicação científica aberta, honesta e ao alcance do público

A linguagem científica é pouco acessível para boa parcela da população brasileira, o que as impede de entender e consequentemente valorizar a ciência. Divulgar ciência de forma compreensível e abrangente, através de exposições, artes, brincadeiras e esportes são formas efetivas de aproximar a ciências das pessoas, que por sua vez trarão questões importantes a serem investigadas pela ciência

4 - Por políticas e regulamentos de interesse público baseados em evidências

As  decisões políticas que afetam diretamente a vida e o  bem estar humano, do meio ambiente e de todas as outras formas de vida, devem necessariamente estar embasadas em evidências científicas. Quando limitamos decisões desse tipo ao campo da opinião, estamos mais sujeitos a falhas humanas.

5 - Pelo financiamento das pesquisas científicas e suas aplicações

O orçamento da ciência deve refletir a sua importância na democracia. Nós defendemos mais recursos para pesquisa, contratações no campo da ciência e aplicação do pensamento científico na gestão pública.

Fonte: http://marchapelacienciasp.com/index

 

 

início do rodapé

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso - Campus Avançado de Lucas do Rio Verde

Avenida Universitária 1600-W - Bairro: Parque das Emas - CEP: 78455-000

Telefone: (65) 3548-4400 / (65) 99686-6126

Lucas do Rio Verde/MT