início do conteúdo

DSGP alerta a comunidade acadêmica sobre a hipertensão arterial

Publicado em: Reitoria / 26 de Abril de 2017 às 11:51

A Diretoria Sistêmica de Gestão de Pessoas, através do Núcleo de Saúde, Segurança e Qualidade de Vida no Trabalho do IFMT alerta a comunidade acadêmica nessa quarta-feira, dia 26 de abril, Dia Nacional de Combate à Hipertensão sobre os cuidados com a pressão arterial. Na reitoria, a equipe do Núcleo fará a aferição da pressão arterial aos servidores e colaboradores no dia 27 de abril de 2017.

Segundo o site da Sociedade Brasileira de Hipertensão (SBH), a hipertensão, usualmente chamada de pressão alta, é ter a pressão arterial, sistematicamente, igual ou maior que 14 por 9. A pressão se eleva por vários motivos, mas principalmente porque os vasos nos quais o sangue circula se contraem. O coração e os vasos podem ser comparados a uma torneira aberta ligada a vários esguichos. Se fecharmos a ponta dos esguichos a pressão lá dentro aumenta. O mesmo ocorre quando o coração bombeia o sangue. Se os vasos são estreitados a pressão sobe.

Quais são as conseqüências da pressão alta?

A pressão alta ataca os vasos, coração, rins e cérebro. Os vasos são recobertos internamente por uma camada muito fina e delicada, que é machucada quando o sangue está circulando com pressão elevada. Com isso, os vasos se tornam endurecidos e estreitados podendo, com o passar dos anos, entupir ou romper. Quando o entupimento de um vaso acontece no coração, causa a angina que pode ocasionar um infarto. No cérebro, o entupimento ou rompimento de um vaso, leva ao "derrame cerebral" ou AVC. Nos rins podem ocorrer alterações na filtração até a paralisação dos órgãos. Todas essas situações são muito graves e podem ser evitadas com o tratamento adequado, bem conduzido por médicos.

Quem tem pressão alta?

Pressão alta é uma doença "democrática". Ataca homens e mulheres, brancos e negros, ricos e pobres, idosos e crianças, gordos e magros, pessoas calmas e nervosas.
A Hipertensão é muito comum, acomete uma em cada quatro pessoas adultas. Assim, estima-se que atinga em torno de, no mínimo, 25 % da população brasileira adulta, chegando a mais de 50% após os 60 anos e está presente em 5% das crianças e adolescentes no Brasil. É responsável por 40% dos infartos, 80% dos derrames e 25% dos casos de insuficiência renal terminal. As graves conseqüências da pressão alta podem ser evitadas, desde que os hipertensos conheçam sua condição e mantenham-se em tratamento com adequado controle da pressão.

10 Mandamentos contra a pressão alta

Meça a pressão pelo menos uma vez por ano.

Pratique atividades físicas todos os dias.

Mantenha o peso ideal, evite a obesidade.

Adote alimentação saudável: pouco sal, sem frituras e mais frutas, verduras e legumes.

Reduza o consumo de álcool. Se possível, não beba.

Abandone o cigarro.

Nunca pare o tratamento, é para a vida toda.

Siga as orientações do seu médico ou profissional da saúde.

Evite o estresse. Tenha tempo para a família, os amigos e o lazer.

Ame e seja amado.

Fonte: Site SBH

início do rodapé

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso - Campus Avançado de Lucas do Rio Verde

Avenida Universitária 1600-W - Bairro: Parque das Emas - CEP: 78455-000

Telefone: (65) 3548-4400 / (65) 99686-6126

Lucas do Rio Verde/MT